quinta-feira, 14 de agosto de 2008

...

...depois de algum tempo aprendemos a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar a alma.
E aprendemos que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.
E começamos a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas.

3 comentários:

Rosana Tibúrcio disse...

Muito lindo, e bem reticente, aliás...
Quanto ao "minerês" eu havia lido antes, só que não tive como comentar na hora e você poderia ter confiado no seu bom senso.
Não era nada preconceituoso...
"nois fala ansim mermu mais nois inscrevi inté direitinhu"...
hehe

Marina Reis disse...

Uau ..
adorei o texto, lindo demais.

beijocas

CRAZYGG disse...

ESPECIALMENTE LINDO.
ALEM DE APRENDIZADO PENSO QUE,
QUEM REALMENTE CHEGA À ISSO,
SE MOVIMENTA PARA A LUZ.